quarta-feira, 26 de junho de 2013

Introdução para o Livro da Verdade

INTRODUÇÃO PARA O LIVRO DA VERDADE


Eram 3 horas da madrugada do dia 9 de Novembro de 2010 quando Maria acordou subitamente. Mal olhou para as horas brilhando a vermelho no seu relógio digital da mesinha de cabeceira, notou que se sentia diferente – sentia-se leve e experimentava uma sensação de calor no seu estômago que parecia estender-se aos pés tocando todos os nervos e músculos.

Então acendendo a lâmpada ao lado da sua cama, uma série de emoções físicas e espirituais surgiram como uma corrente elétrica, atravessando todo o seu corpo. Confusa e dominada ergueu-se e foi imediatamente conduzida para uma estampa de Jesus na gaveta da sua mesinha de cabeceira.

A face da imagem começou a transformar-se. Ela tornou-se como viva. Para seu espanto a imagem de Jesus sorriu-lhe e os Seus lábios começaram a mexer como se Ele estivesse a falar. A sua face estava animada com várias expressões de ternura, interesse e compaixão infusas em toda a imagem. Embora não pudesse ouvir a Sua voz, ela sabia instintivamente que Ele queria comunicar com ela.

Ela percebeu imediatamente que isto era uma presença divina. Paradoxalmente sentiu uma tranquilidade, uma calma que não condizia com a atmosfera um tanto irreal que ela via no quarto. Tremendo e cheia de lágrimas ficou como uma criancinha diante d’Ele. E foi então impulsionada urgentemente a escrever o que ela sabia que Jesus lhe estava a ditar.

Na sua mente percebeu que uma porta se abriu, acendeu-se uma luz e não havia mais maneira de voltar atrás.

Agarrando um velho envelope e pegando a caneta, as palavras começaram a formar-se na sua mente.

Ela escreveu o que ouviu como se lhe fosse ditado de maneira gentil mas autoritária. Cada palavra era formada de maneira clara e precisa, sem pausas, conforme a sua caneta tocava o papel.

As primeiras palavras que escreveu foram “A Vossa Vontade é o meu mandamento”. Sem perceber porque escreveu isto, ela sabia no seu coração que isto era uma resposta natural e espontânea. De qualquer modo ela sabia que teria de escrever isto primeiro. E então veio a primeira Mensagem dada por Jesus Cristo.

A Mensagem que lhe foi ditada continha 745 palavras e levou-lhe exatamente 7 minutos a escrever, Palavra por Palavra, do princípio ao fim.

Na manhã seguinte, à fria luz do dia, ela foi tomada duma sensação irreal. Mas ela sabia profundamente que aquilo que sucedeu durante a noite foi muito real. E então leu a Mensagem. Tremendo chocada e meia descrente, encheu-se de lágrimas com a evidência da verdade.

Maria, uma mulher inteligente, mãe de quatro filhos, governou uma vida atarefada mas compensadora. Acostumada a lidar com os muitos desafios nas tarefas do dia a dia ela seria a primeira a declinar tais pedidos. Mesmo assim ela sabia interiormente que não só nunca imaginaria tal Mensagem como também nunca teria a capacidade de produzir uma escrita como esta.

Nervosamente, ela agarrou de novo a estampa de Jesus e contemplou-a. Aguardou. Aceitando o desafio, a gravura moveu-se outra vez. Desta vez ela gritou, implorando a Jesus um sinal que lhe mostrasse se tudo aquilo era imaginação dela.

Eram 11 horas da manhã. A gravura mudou como antes e a face de Jesus tomou um aspecto de vida. Tinha uma veste branca com dourado à volta do pescoço. A Sua face era longa e magra. O cabelo era castanho avermelhado, caído sobre os ombros, os olhos azuis penetrantes e estava rodeado por uma luz forte e deslumbrante. Esta luz, diz Maria, é muito forte e transmite energia. Ele olhou-a ternamente, com interesse, compaixão e um profundo amor. E então Ele sorriu.

O seu corpo experimentou novamente os mesmos sintomas de calor e leveza. Ela escreveu a segunda Mensagem, uma mensagem privada, mais curta do que a da noite passada. Desta vez Jesus disse-lhe para não ter medo, que Ele estava realmente a comunicar com ela. Insistiu para ela não fugir e para ser forte. Reafirmou-lhe também que tudo isto não foi imaginação sua.

Então as Mensagens começaram, embora Maria ao princípio não tivesse ideia do que significavam. Ela estava muito assustada com a reação do público a tais Mensagens e ficou aliviada quando Jesus lhe disse que por muitas razões queria que ela permanecesse escondida.

Quando surgiu nela a verdade de que estas mensagens eram autênticas, embora ela desejasse que não o fossem, então assumiu que era outra visionária, outra vidente.

Este não era o caso. Jesus lhe disse eventualmente o que ela era. Ele disse-lhe que ela era a profeta dos últimos tempos (um termo que ela não tinha ouvido antes) e que ela não tinha sido escolhida.

Ela foi enviada como a sétima Mensageira para comunicar em nome de Jesus os selos contidos no Livro da Revelação e assim preparar o mundo para a Sua Segunda Vinda.

Desde então, tem recebido uma mensagem de Jesus Cristo quase diariamente. Algumas Mensagens são-lhe dadas pela Virgem Maria, a Mãe de Deus que se apresentou a Maria com um novo título pelo qual deseja ser conhecida, a Mãe da Salvação.

A primeira mensagem que ela recebeu de Deus Pai foi em Junho de 2011. Precisamente antes de receber esta Mensagem, recebeu uma do Espírito Santo, que lhe anunciou que Deus Pai desejava comunicar com ela.

Ela estremeceu inteiramente ao anotar esta mensagem, não porque ela estivesse assustada, mas por causa do Seu poder e Puro Amor que Ele tem por toda a humanidade. Ele explicou-lhe porque Ele criou o mundo em primeiro lugar. Foi assim, porque Ele queria ter uma família.

Maria é uma Católica Apostólica Romana mas diz que até à altura de receber estas mensagens era uma praticante morna. Ela acreditava em Deus mas não era muito devota no sentido tradicional. No entanto nos meses que precederam a primeira Mensagem ela experimentou uma renovação espiritual e testemunhou aparições privadas da Virgem Maria embora tivesse mantido isso em segredo para si própria.

Como resultado das aparições ela começou a orar mais e principalmente a rezar o Santo Rosário. E foi enquanto rezava o Rosário diante duma imagem de Nossa Senhora, em 8 de Novembro de 2010, que Nossa Senhora lhe deu uma mensagem, que ela escreveu, mas sem entender o que aquilo significava.

Maria foi informada que a Segunda Vinda de Cristo é iminente e que ela é a última mensageira, a última profeta. Foi-lhe anunciado que ela é a 7.ª Mensageira, o sétimo anjo que anunciará ao mundo o conteúdo dos Selos do Livro da Revelação, quando forem abertos pelo Cordeiro de Deus, Jesus Cristo.

As Mensagens que lhe foram dadas, estão contidas no Livro da Verdade predito no Livro de Daniel para o Fim dos Tempos.

Elas estão a ser dadas ao mundo para ajudar a anunciar a conversão, para que todos os filhos de Deus possam ser salvos do anticristo que deve aparecer muito em breve ao mundo.

Deus, disse ela, quer salvar todos, incluindo os pecadores endurecidos. Todos os que se salvarem, entrarão para dentro do Novo Paraíso na Terra onde todos terão uma mente, corpo e alma. Eles viverão em esplendor, amor, paz, harmonia e não aspirarão a nada mais. Esta é a herança que Deus prometeu a todos os Seus filhos.

Isto ultrapassa qualquer coisa que nós poderíamos imaginar, diz ela, mas somente poderão entrar os que se voltarem para Deus e pedirem por perdão.

Eles terão a vida eterna.

Se eles rejeitarem Deus serão lançados para os fogos do Inferno com o anticristo, o falso profeta e todos os que seguem Satanás.

E nós não temos muito tempo.